O tribunal de Viana do Castelo marcou para 21 de janeiro de 2016 o início do julgamento do homem acusado de ter matado a namorada e escondido o corpo num local ermo e descampado em Ponte de Lima, revelou esta terça-feira à Lusa fonte judicial.

De acordo com a mesma fonte, o julgamento será feito por um tribunal de júri, tendo-se realizado, na semana passada, o sorteio dos jurados.

Uma síntese da acusação, publicitada pela Procuradoria-Geral Distrital do Porto (PGD-P), indica que o suspeito terá, entre 27 e 28 de agosto de 2012, matado a namorada, desferindo-lhe, com um "objeto contundente", um golpe na coluna vertebral, provocando-lhe de forma "direta e necessária" a morte.

"Depois de se assegurar que estava morta e com o fito de não ser responsabilizado, escondeu o cadáver na mata arbustiva sita no Lugar de Paredes, S. Pedro de Arcos, Ponte de Lima, local ermo e descampado, onde só casualmente viria a ser encontrado, a 04 de novembro de 2012", referiu a PGD-P, numa nota publicada no seu sítio de Internet.


O alegado homicida, em prisão preventiva - medida de coação mais gravosa - está indiciado por um crime de homicídio qualificado, profanação de cadáver, furto qualificado e detenção de arma proibida.