Um homem acusado de matar a senhoria a tiro de caçadeira foi, esta quinta-feira, condenado pelo Tribunal de Gaia a 19 anos e meio de prisão e a pagar um total de 140 mil euros de indemnização às filhas da vítima.

O coletivo de juízes considerou provado que o arguido, de 59 anos, foi o autor do homicídio da sua senhoria, de 79, após esta lhe ter dado ordem de despejo.

Na primeira sessão de julgamento o arguido havia confessado o crime, negando, no entanto, que aquele tenha sido premeditado.

Agora, o tribunal admitiu que o crime «não foi premeditado, pelo menos nas últimas 24 horas», já que o arguido carregou a arma na noite anterior, o que atenuou a pena.

O máximo de prisão permitido em Portugal é de 25 anos.

Ainda assim, a defesa do arguido considerou a decisão «bastante excessiva» e disse que pondera recorrer.

O caso remonta a setembro de 2012 e o homem começou a ser julgado em dezembro deste ano.