A Juventude Socialista (JS) disse esta terça-feira ser «inconcebível» que a duração dos estágios profissionais seja reduzida para nove meses, tendo pedido ao Governo para recuar na medida.

«A JS considera inconcebível que o período de duração dos estágios profissionais seja reduzido de 12 para nove meses, o que poderá implicar a perda do direito ao subsídio de desemprego por parte de milhares de jovens», diz a organização política em nota enviada às redações.

Para os jovens socialistas, a duração de 12 meses para um estágio profissional «corresponde ao período mínimo necessário para promover uma sólida inserção na vida ativa dos jovens, designadamente dos jovens recém-licenciados».

A entidade diz também que «na maioria dos casos» os estágios profissionais «são utilizados pelas empresas para assegurar a contratação de trabalhadores com benefícios por parte do Estado, sem qualquer perspetiva real de integração e aprendizagem progressiva».

«Muitas empresas estão a dispensar trabalhadores mais antigos e a proceder a uma contratação encapotada através dos estágios profissionais, forçando desequilíbrios geracionais no mercado de trabalho», advoga o líder da JS, João Torres, citado no comunicado de imprensa.