Três menores desapareceram na zona Norte do país e permanecem incontactáveis há vários dias. Duas raparigas de 14 anos, institucionalizadas no lar Nossa Senhora do Acolhimento, em Ramalde, no Porto, estão há quatro dias em parte incerta. De Ílhavo desapareceu uma adolescente de 16 anos, na terça-feira passada. As autoridades estão a tentar localizar as três menores.

Não se sabendo se se trata de ausências voluntárias, os casos são, numa primeira fase, da competência da polícia criminal. A TVI apurou que, no caso das duas menores de Ramalde, não se sabe, para já, se há indícios de crime.

Valéria Castro saiu com uma outra jovem da instituição portuense onde residem e permanecem incontactáveis.

Já em Ílhavo, Débora Perfeito, de 16 anos, foi vista pela última vez na escola profissional da cidade, depois de uma reunião com professores.

O paradeiro da jovem é igualmente desconhecido, mas a TVI apurou que não há indícios de crime, nem há circunstâncias que apontem para que algo de grave tenha acontecido. Sendo a jovem de idade igual ou superior a 16 anos, as autoridades procederam, como é de lei, a um registo administrativo do desaparecimento e que garante o direito à privacidade.