A equipa de magistrados que investiga o antigo primeiro-ministro José Sócrates foi investigada. Segundo avança o jornal i, Carlos Filipe, que trabalhou com João Marques Vidal no processo Face Oculta juntou-se à equipa de procuradores.

O objetivo é acelerar os trabalhos, depois do recente prolongamento do prazo por mais seis meses para a conclusão do processo Operação Marquês.

Com Carlos Filipe sobe para oito o número de procuradores responsáveis pela investigação ao ex-primeiro-ministro, liderados por Rosário Teixeira.

No final de março, ficou definido que o inquérito estaria concluído a 15 de setembro. No entanto, o surgimento de novas suspeitas relacionadas com o negócio portugal Telecom /Oi ditou o prolongamento deste prazo.

Segundo a Procuradoria-Geral da República, até à data foram constituídos 18 arguidos no âmbito deste inquérito, no qual se investigam suspeitas da prática de crimes de corrupção, fraude fiscal e branqueamento de capitais.

Os advogados de José Sócrates têm mantido várias batalhas jurídicas, com recurso a tribunais superiores, exigindo o arquivamento do processo

Recentemente, o antigo primeiro-ministro veio exigir o afastamento do juiz Carlos Alexandre.