O deputado socialista João Soares considerou esta segunda-feira, em Évora, que a prisão preventiva do ex-primeiro-ministro José Sócrates «é injusta e injustificada» e disse esperar que se «restabeleça aquilo que deve ser justo». Sócrates pareceu-lhe em «grande forma» apesar da detenção.

«Como disse desde a noite da sua detenção, acho que esta prisão preventiva é injusta e parece-me injustificada», afirmou.

João Soares falava aos jornalistas à porta do Estabelecimento Prisional de Évora, onde visitou, durante cerca de uma hora, o antigo chefe de Governo socialista, em prisão preventiva há quase um mês.

«Eu respeito a justiça, mas tenho a minha opinião sobre esta matéria», afirmou, sustentado que frequentou durante «muitos anos» a Faculdade de Direito de Lisboa, «de onde saiu uma boa parte destes juízes».

O antigo presidente da Câmara de Lisboa disse, ainda, ter visitado, na prisão de Évora, «um amigo e camarada», tendo encontrado José Sócrates «em grande forma e com a fibra que todos os portugueses lhe conhecem», reporta a Lusa.

O ex-líder socialista está preso preventivamente no Estabelecimento Prisional de Évora por suspeita de corrupção, branqueamento de capitais e fraude fiscal qualificada, num caso relacionado com alegada ocultação ilícita de património e transações financeiras no valor de vários milhões de euros.