O arguido detido preventivamente no âmbito do caso E-Toupeira, José Nogueira Silva, é suspeito de de ter adulterado elementos de um dos processos que, no interesse do Benfica, espiava no sistema informático Citius.

De acordo com a edição de sábado do Jornal de Notícias (JN), trata-se de "uma das situações mais graves imputadas as José Nogueira Silva no proceso que levou à sua detenção".

O JN adianta que "este facto integra um conjunto de crimes informáticos dos quais é suspeito aquele funcionário que geria a plataforma informática nos tribunais de Fafe, Guimarães, Celorico e Cabeceiras de Basto, todos da comarca de Braga".

A adulteração do documento terá sido detetada numa auditoria do Instituto de Gestão Financeira e Equipamentos da Justiça.

O JN adianta, contudo, faltar "perceber qual o tipo de adulteração em causa e se chegou a ter algum efeito no referido processo"