O responsável da ARS-Norte José Carlos Pedro considerou hoje que «a saúde em Gaia está muito bem tratada», admitindo porém que possam existir «melhores estruturas com melhor localização».

«A saúde em Gaia está muito bem tratada. Em Gaia, estamos bem [mas] podemos vir a estar melhor [e], se depender da ARS-Norte, esse vai ser um objetivo cumprido», afirmou o membro do Conselho Diretivo da Administração Regional de Saúde do Norte durante a assinatura de um protocolo com o município para a realização de uma Carta dos Equipamentos de Cuidados de Saúde Primários locais.

Para José Carlos Pedro, «não há falta de estruturas em Gaia» mas poderá, sim, «haver estruturas melhores, com melhor localização e melhor aproveitamento de recursos humanos».

O protocolo hoje assinado prevê a constituição de uma equipa de seis elementos (três da ARS e três da autarquia) para fazer um levantamento das estruturas de cuidados de saúde existentes em Gaia e das «eventuais necessidades».

Já o vereador da Saúde, Manuel Monteiro, assinalou que a assinatura desta carta «resulta de uma necessidade e da cooperação entre município e a ARS-Norte» que juntos vão «desenvolver esforços» no sentido de «definir mais e melhores orientações» na área dos cuidados de saúde primários.

O documento a ser preparado permitirá à ARS Norte efetuar um diagnóstico, estabelecer alternativas e «garantir condições adequadas de acesso aos cuidados a prestar aos cidadãos» que irão usufruir das várias unidades de saúde.

No âmbito do programa de rastreio do cancro da mama da região Norte a ARS celebrou também hoje em Gaia um acordo de cooperação com a Santa Casa da Misericórdia e a Liga Portuguesa Contra o Cancro.

Nos centros de saúde de Gaia o programa arranca no próximo dia 22 de maio, tendo sido instalada, num edifício cedido pela Santa Casa da Misericórdia de Gaia, uma unidade fixa de mamografia que servirá as utentes do concelho.

A Liga Portuguesa Contra o Cancro fica responsável pelo envio de cartas-convite às cerca de 61.695 utentes elegíveis, com idades entre os 45 e os 69 anos, inscritas nas unidades de saúde de Gaia.