O presidente do Colégio Nacional de Enfermagem da Ordem dos Enfermeiros, José Carlos Gomes, avançou hoje que vai alertar o Ministério da Saúde para a possibilidade de especialidades dos hospitais entrarem em "rutura" devido à "fuga" de enfermeiros.

José Carlos Gomes explicou que para suprimir necessidades de enfermeiros nos cuidados de saúde primários foi aberto um concurso interno, mas alertou que "procurando melhor qualidade de vida", os enfermeiros estão a "esvaziar" os hospitais e a ingressar nos centros de saúde.

"Enfermeiros qualificados, com muita experiência, dos hospitais, estão a pedir transferência. Fazem-no porque o trabalho está desvalorizado de tal forma do ponto de vista salarial. Mas estas instituições [referindo-se aos hospitais] vão ficar com um problema sério porque estão a ver sair os seus melhores quadros. No limite, nomeadamente por exemplo na Saúde Materna, temo que a curto prazo tenhamos instituições e blocos de partos porque não têm enfermeiros especialistas suficientes", referiu José Carlos Gomes.

O responsável admitiu, à agência Lusa, que os cuidados de saúde primários "precisam de mais enfermeiros" mas não quer que a melhoria desta área seja feita "à custa do esvaziamento da capacidade de resposta dos hospitais".

"Tem de haver um planeamento. Há pessoas assustadas porque os serviços podem entrar em rutura", referiu, acrescentando que pretende chegar esta preocupação ao novo ministro da Saúde.