O novo edifício do Museu dos Coches, em Lisboa, abrirá ao público a 22 de maio, data em que o museu celebra 110 anos, afirmou esta terça-feira o secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier.

Falando numa audição parlamentar, Jorge Barreto Xavier afirmou que pretende inaugurar o novo Museu dos Coches, localizado também em Belém, naquela data, depois de vários adiamentos e anúncios de uma abertura.

Sobre a gestão do museu, um dos mais visitados do país, Jorge Barreto Xavier admitiu que «a sustentabilidade não é evidente», mas a tutela quer «garantir que isso aconteça».

O novo Museu Nacional dos Coches é composto por dois edifícios, com quatro pisos, e que inclui duas salas de exposição permanente, a sala de exposições temporárias, auditório, serviço educativo, laboratório, oficinas, zonas técnicas e administrativas.

Ocupando 15.177 metros quadrados nos terrenos das antigas Oficinas Gerais do Exército, o projeto foi concebido em consórcio com os ateliês MMBB Arquitetos (Brasil), Bak Gordon Arquitetos e Nuno Sampaio Arquitetos (Portugal).

Adjudicado durante o Governo de José Sócrates e finalizado em 2012, o projeto de construção do novo Museu dos Coches destinou-se à execução das contrapartidas do Casino Lisboa, num investimento de 35 milhões de euros.

No final de 2013, todas as peças em reserva e quatro viaturas da exposição permanente do atual Museu Nacional dos Coches foram transferidas para as instalações do novo museu, projetado pelo arquiteto Paulo Mendes da Rocha.

O atual Museu dos Coches, instalado no antigo Picadeiro Real do Palácio de Belém, foi criado por iniciativa da rainha D. Amélia, mulher do rei D. Carlos I, em 1905.

O museu reúne uma coleção única no mundo de viaturas de gala e de passeio do século XVII ao século XIX, na sua maioria provenientes dos bens da coroa ou propriedade particular da Casa Real portuguesa.