Dezasseis pessoas foram detidas e 18 processos-crime foram instaurados desde o início de maio pela Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) por exploração ilícita de jogos de fortuna e azar em locais não autorizados.

Em divulgado, a ASAE adianta que foram ainda instaurados "oito processos de contraordenação por falta de autorização para exploração de modalidades afins do jogo de fortuna e azar e exploração de modalidades afins do jogo de fortuna e azar por entidades com fins lucrativos".

As ações de fiscalização foram realizadas a nível nacional, em estabelecimentos de restauração e bebidas.

A ASAE apreendeu várias unidades de equipamento de jogo, incluindo máquinas de jogo, máquinas tipo roleta, máquinas tipo notepad e eletrónicas, dispensadores de bolas, cartazes, telemóveis, tablet e numerário, num valor total a rondar os 47.000.