Equipas de Portugal e Espanha retomaram esta quarta-feira as operações de buscas do montanhista português João Marinho, desaparecido há duas semanas nos Picos da Europa, informou a Guardia Civil espanhola.

Segundo fonte da Guardia Civil espanhola, as operações deverão decorrer com um dispositivo idêntico ao de terça-feira, quando estiveram envolvidos 21 efetivos do corpo espanhol, dez elementos da GNR portuguesa e quatro montanhistas voluntários, com o apoio de dois helicópteros, das Astúrias e de Castela Leão.

Na terça-feira, a jornada de buscas, que terminou sem êxito, decorreu entre as 08:00 e as 18:00 locais (menos uma hora em Lisboa), com as condições climatéricas a permitirem uma boa movimentação e uma «operação minuciosa» nas zonas previstas.

Durante o dia foram criados seis grupos de trabalho, um dos quais, com efetivos da GNR e da Guardia Civil, que atuou em Jou Luego, outro com as duas forças em Jou de la Canal Parda.

O terceiro atuou com efetivos da Guardia Civil em Jou de las Pozas, Capozo e La Forcada, o quarto, também da unidade espanhola, na zona de Vegarredonda e o, quinto, com elementos da Guardia Civil e da GNR, na zona de Vegabaño.

Finalmente, o sexto grupo, com elementos da Guardia Civil e voluntários, atuou na zona entre Vegarredonda e Ario.

João Marinho, atleta natural de Amarante, distrito do Porto, é adepto de desportos radicais e encontra-se desaparecido há cerca de duas semana, nos Picos da Europa, ao que tudo indica próximo de Pena de Santa de Castilla, entre a vertente de Leão e das Astúrias.

De acordo com a agência espanhola de notícias Efe, fontes próximas da equipa de buscas disseram que a documentação descoberta no computador portátil, que o jovem deixou no interior do seu veículo, apontavam para que este tinha previsto fazer a rota denominada «anillo de los refúgios».

As últimas fotografias de João Marinho nas redes sociais Facebook e Instagram datam de 04 de novembro passado e, nelas, o 'aventureiro' aparece com o equipamento de montanha e com os Picos da Europa como pano de fundo.

A notícia do desaparecimento do montanhista, que se apresenta como 'ciclista de montanha, corredor de trilhos e viciado em desportos de aventura', na página do Facebook, está nas redes sociais desde há mais de uma semana, com vários comentários de encorajamento e de esperança de que o cidadão português ainda seja encontrado com vida.

João Martinho foi o impulsionador do 'Douro Bike Race', organizou a prova de BTT 'Mountain Quest' e o 'Réccua Douro Ultra Trail'.