Três elementos do Grupo Operacional de Busca e Salvamento da Póvoa do Varzim estão a participar nas buscas, juntamente com as autoridades espanholas, pelo português João Marinho desaparecido desde há uma semana nos Picos da Europa.

Segundo disse à agência Lusa o presidente do Grupo Operacional de Busca e Salvamento (GOBS), Bruno Leite, os três homens, e um cão labrador treinado para busca e salvamento, já estão nas Astúrias, Espanha, a participarem nas buscas, em colaboração com os elementos da Guarda Civil espanhola, no terreno a percorrer a possível rota que o montanhista João Marinho pretendia fazer.

João Marinho, atleta natural de Amarante, distrito do Porto, é adepto de desportos radicais e encontra-se desaparecido nos Picos da Europa, em Espanha, ao que tudo indica próximo de Pena de Santa de Castilla, entre a vertente de Leão e Astúrias.

«Ontem [quarta-feira], quando chegaram, estiveram reunidos com a Guarda Civil e com a Proteção Civil espanhola, que já estavam à espera deles, pois só partiram depois de saber que estavam autorizados a participar na busca», explicou Bruno Leite.


De acordo com Bruno Leite, a equipa foi requisitada pela família na tentativa de puder ajudar nas buscas e os três amigos de João Marinho, voluntários nesta missão, partiram para as Astúrias.

«O João [Marinho] conhece todos os truques da montanha. É uma pessoa com muita experiencia nestes trilhos. Espero que eles o encontrem bem», adiantou.

Os membros do GOBS levaram equipamento para a busca na neve, uma vez que, de acordo com informações prestadas pela Guarda Civil de Gijon nevou na zona onde João Marinho terá alegadamente desaparecido.

De acordo com a fonte da Guarda Civil de Gijon, esta quinta-feira voltou a ser acionado um dos grupos de resgate de intervenção em montanha, encontrando-se envolvidos nas buscas várias unidades de Cangas de Ónis, localidade onde foi dado o alerta do desaparecimento do português.

Os 16 efetivos espanhois, aos quais se juntam os três portugueses e o cão labrador, estão divididos por grupos mistos e fazem uma batida pelos trilhos dos Picos da Europa, onde poderá estar o montanhista.

De acordo com a agência espanhola de notícias Efe, fontes próximas da equipa de buscas disseram que a documentação descoberta no computador portátil que o jovem deixou no interior do seu veículo apontavam que este tinha previsto fazer a rota denominada «anillo de los refúgios».

As últimas fotografias de João Martinho nas redes sociais Facebook e Instagram datam de 04 de novembro último e nelas o "aventureiro" português aparece com o equipamento de montanha e com os Picos da Europa como pano de fundo.

A notícia do desaparecimento deste português, que se apresenta como 'ciclista de montanha, corredor de trilhos e viciado em desportos de aventura' na sua página do Facebook, está nas redes sociais desde pelo menos segunda-feira, com vários comentários de encorajamento e de esperança que o cidadão português ainda seja encontrado com vida.

João Marinho foi o impulsionador do 'Douro Bike Race', organizou a prova de BTT 'Mountain Quest' e o 'Réccua Douro Ultra Trail'.