O homem suspeito de ter esfaqueado mortalmente o filho bebé em Linda-a-Velha, Oeiras, na quarta-feira, vai cumprir a pena de prisão preventiva no hospital prisional de Caxias, disseram hoje à Lusa fontes judiciais e prisionais. Ouvido em tribunal, o pai do bebé disse que não se lembra de ter matado o filho. 

De acordo com as mesmas fontes, o homem foi transferido para o Hospital Prisional São João de Deus (mais conhecido como hospital prisional de Caxias), na sequência da decisão tomada hoje de manhã pelo Tribunal de Cascais de aplicar a medida de coação de prisão preventiva.

As mesmas fontes explicaram que a transferência do homem para Caxias se deveu a questões de segurança do arguido e a uma «eventual instabilidade emocional».

Na quarta-feira, dia em que foi detido, o arguido tinha assumido às autoridades a autoria do homicídio do filho, mas hoje no interrogatório judicial, disse ao juiz que não se lembrava de nada, adiantou à Lusa a advogada oficiosa do arguido.

O homem assumiu à PSP ter esfaqueado mortalmente o filho, um bebé de cinco meses, em Linda-a-Velha, no concelho de Oeiras, na quarta-feira, dia em que foi detido. 

O bebé ainda foi assistido no local por peritos de emergência médica do Hospital São Francisco Xavier, de Lisboa, mas, segundo o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), acabou por morrer ali.