Um inglês, suspeito de ter morto uma criança no Reino Unido, fugiu das autoridades britânicas e acabou por ser detido em Lisboa, noticia o Daily Mail, que cita fonte da polícia de Cambridgeshire.

James Watson, de 35 anos, foi detido esta terça-feira, por agentes das unidade de Crime da polícia britânica e por agentes portugueses, e vai permanecer sob custódia das autoridades portuguesas até que os procedimentos de extradição tenham início.

Segundo a Polícia Judiciária, o detido irá ser presente ao Tribunal de Relação de Lisboa para a determinação das medidas de coação.

Agentes das unidades de crime de Bedfordshire, Cambridgeshire e Hertfordshire devem viajar para território nacional nos próximos dias para tomarem conta da investigação.

Watson tinha sido preso em abril por alegado envolvimento na morte de uma criança de seis anos. Depois de ter sido interrogado e libertado, James Watson terá estado hospedado num hostel no condado britânico de Northmptonshire e depois viveu numa casa pré-fabricada.

O corpo do jovem Rikki Neave foi encontrado sem roupa e com sinais de estrangulamento numa zona de mato em Peterborough, leste de Inglaterra, em 1994. Na altura, a mãe da criança foi a principal suspeita e chegou a ser julgada. Ruth Neave foi considerada inocente pelo júri em 1996.

As autoridades britânicas já tinham afirmado suspeitar que Watson estava em Portugal, depois do homem ter publicado, na sua conta do Facebook, várias fotografias onde se podem ver sinais portugueses de trânsito, a ponte de D. Luís, no Porto, e algumas onde aparece na praia.