O presidente da Liga Portuguesa de Bombeiros, Jaime Soares, considerou positivo mas insuficiente o reforço de quatro milhões de euros, anunciado pelo Governo para a aquisição de equipamento individual de proteção.

O ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, anunciou domingo, na Figueira da Foz, a atribuição de mais quatro milhões de euros para aquisição de equipamento individual de proteção para os bombeiros portugueses.

Em declarações à agência Lusa, nesta segunda-feira, Jaime Soares disse que os quatro milhões não chegam para todo o equipamento que falta.

«No ano passado houve uma verba de seis milhões de euros para o equipamento para proteção individual (...). Cerca de 50% dos bombeiros já receberam, faltam outros 50%. Por isso, se os primeiros [equipamentos] custaram seis milhões, é lógico que será necessária uma verba igual para complementar o que falta», explicou.

Jaime Soares adiantou, no entanto, que confia na capacidade de a Liga de Bombeiros e o ministro Miguel Macedo chegarem a acordo para a totalidade da verba que considera necessária.

«Nós confiamos, porque tem havido cumprimento exato e correto dos compromissos assumidos, que ninguém vai ficar por equipar», garantiu.

No entender de Jaime Soares, a negociação está no «bom caminho» e é fruto do diálogo.

«Claro que não está tudo bem. Ainda há muita coisa que tem de ser feita, legislação a ser finalizada, mas há uma ilusão francamente favorável com o anúncio da verba», afirmou.

O ministro da Administração Interna disse no domingo que «vai haver um investimento adicional, além daquele que tinha ocorrido e cujos concursos públicos começaram em março deste ano, ainda antes do período de verão».