A presidente do Banco Alimentar Contra a Fome, Isabel Jonet, disse hoje, no Funchal, que a instituição angariou nos últimos dois anos mais de um milhão de euros em produtos alimentares, no âmbito da campanha "Papel por Alimentos".

"Os resultados nos dois primeiros anos foram de mais de 10 mil toneladas de papel. Por cada tonelada de papel, temos uma contrapartida em alimentos equivalente atualmente a 90 euros", explicou Isabel Jonet, na sequência da assinatura de um protocolo com a Câmara Municipal do Funchal, que assinala o início da campanha "Papel por Alimentos" na Madeira.

"Apesar de não haver reciclagem de papel na Região Autónoma da Madeira, o Banco Alimentar Contra a Fome quis participar nesta campanha, que tem âmbito nacional, mobilizando todos os madeirenses", realçou.


A delegação da Madeira junta-se, assim, às 18 delegações nacionais já envolvidas no projeto, sendo que os alimentos são distribuídos consoante a quantidade de papel recolhida por cada uma.

Foram mobilizados dois parceiros: a Câmara Municipal do Funchal, que fica responsável por recolher o papel em locais previamente definidos, prensá-lo e enfardá-lo; e o Grupo Sousa, que assegura o transporte gratuito de um contentor por mês.

"Há, agora, um tempo piloto para ver como funciona e para testar a adesão, pois na Madeira não há histórico de recolha de papel, uma vez que não há reciclagem. Por isso, não temos qualquer previsão da quantidade que se poderá recolher", disse Isabel Jonet, apelando à população para participar com a entrega de revistas, jornais, folhetos publicitários, livros de estudo desatualizados e todo o tipo de papel limpo.

"Esta campanha desafia cada um de nós a saber qual o nosso papel no mundo e qual o nosso papel na construção de uma sociedade mais equitativa", vincou, salientando que serão desenvolvidas ações de sensibilização nas escolas.


Durante a estada na região, a presidente do Banco Alimentar Contra a Fome vai reunir-se com diversas instituições e voluntários que colaboram nos seus projetos e vai deslocar-se a Porto Santo para analisar a possibilidade de estabelecer uma delegação nessa ilha.