Os concelhos de Mação, Sardoal, de Santarém e de Vila de Rei (Castelo Branco) apresentam esta quarta-feira risco máximo de incêndio, de acordo com informação disponível na página do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) na Internet.

O IPMA colocou também em risco muito elevado de incêndio 46 concelhos de vários distritos de Portugal continental, a maioria dos quais na zona centro do país, nomeadamente 31, dos distritos de Santarém, Castelo Branco e Coimbra.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA engloba cinco níveis, variando entre reduzido e máximo.

O cálculo é feito com base nos valores observados às 13:00 de cada dia, relativamente à temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) registou na terça-feira 73 incêndios, que foram combatidos por 991 operacionais, com o apoio de 284 veículos.

O IPMA prevê para hoje no continente céu geralmente limpo, aumentando temporariamente de nebulosidade durante a tarde na região sul, em especial nas regiões do interior. O vento será fraco a moderado do quadrante leste, soprando moderado a forte de nordeste nas terras altas até ao início da manhã e no final do dia e moderado (25 a 35 km/h) de noroeste no litoral oeste durante a tarde.

Está ainda prevista uma pequena subida da temperatura mínima na região sul e uma pequena subida da temperatura máxima.

Em Lisboa, as temperaturas vão variar entre 19 e 31 graus Celsius, no Porto entre 18 e 28, em Bragança entre 9 e 28, em Viseu entre 12 e 27, na Guarda entre 9 e 26, em Coimbra entre 16 e 31, em Leiria entre 11 e 33, em Castelo Branco entre 16 e 31, em Portalegre entre 19 e 33, em Évora entre 14 e 34.

Beja será a cidade mais quente, com previsões de 35 graus celsius, seguida de Évora e de Santarém, com 34, enquanto no sul do pais as máximas vão chegar aos 24 em Sagres e aos 27 em Faro.

O IPMA alerta, também, para vinte e uma regiões do continente e o Funchal apresentam risco muito alto de exposição à radiação ultravioleta (UV), de acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Segundo o IPMA, Aveiro, Beja, Bragança, Braga, Castelo Branco, Coimbra, Evora, Faro, Guarda, Leiria, Lisboa, Penhas Douradas, Porto, Portalegre, Sagres, Santarém, Setúbal, Sines, Viana do Castelo, Viseu e Vila Real estão hoje com risco muito elevado de exposição à radiação ultravioleta (UV).

O IPMA adianta que as regiões de Angra do Heroísmo e Ponta Delgada (Açores) apresentam igualmente risco alto de exposição.

Para as regiões com níveis muito altos e altos, o IPMA recomenda o uso de óculos de sol com filtro UV, chapéu, ‘t-shirt’, guarda-sol, protetor solar, assim como evitar a exposição das crianças ao sol.

De acordo com o IPMA, a radiação ultravioleta pode causar graves prejuízos para a saúde caso o nível exceda os limites de segurança, sendo que o índice desta radiação apresenta cinco níveis, entre o baixo e o extremo.