A chuva vai continuar a afetar o território do continente até domingo, altura em que se prevê uma subida da temperatura máxima entre 7 a 10 graus Celsius em algumas regiões, adiantou a meteorologista Ângela Lourenço.

A especialista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) disse que o território do continente vai continuar com ocorrência de precipitação, sendo que hoje ainda pode ser forte, em especial nas regiões centro e sul e em especial até ao final da tarde.

“As trovoadas também vão aparecer hoje, aliás, já estão a ocorrer em algumas regiões do sul e sobre o mar perto da região de Lisboa. Esta situação de instabilidade vai continuar ao longo do dia”, disse, em declarações à agência Lusa.

De acordo com Ângela Lourenço, espera-se que, a partir da tarde, exista uma diminuição da intensidade e da frequência da precipitação.

“Hoje parece ser o dia em que a neve é mais provável nos pontos mais altos da Serra da estrela”, adiantou.

No que diz respeito a sexta-feira, a meteorologista do IPMA destacou que está prevista a continuação de ocorrência de chuva ou aguaceiros, mas mais fracos.

“Amanhã [sexta-feira] espera-se que os aguaceiros sejam fracos a moderados, vamos ter também vento a soprar de noroeste um pouco mais tenso nas terras altas e pequena subida da temperatura máxima no sul e região centro”, salientou.

Quanto ao fim de semana, a especialista realçou que vai ser “melhor, mas ainda com precipitação”.

“O fim de semana vai ser de melhoria gradual ainda com algumas nuvens e a precipitação, apesar de ser cada vez mais fraca, ainda pode surgir, mais no sábado do que no domingo. Relativamente às temperaturas até sábado, vão subir ligeiramente”, disse.

Segundo Ângela Lourenço, as temperaturas máximas "vão subir mais significativamente no domingo", entre 7 a 10 graus Celsius em algumas regiões do país.

“A subida mais significativa será no domingo. Estamos a prever neste dia na região sul e Alentejo temperaturas máximas da ordem dos 24/25 graus”, disse a especialista, acrescentando que as mínimas vão manter-se entre 12 e 14 graus no sul e litoral e entre os 7 e os 9 nas regiões do interior norte e centro.

Quanto ao início da próxima semana, a previsão do IPMA aponta para tempo seco, sem precipitação.

“Para segunda e terça-feira tudo aponta para que seja tempo seco sem precipitação, mas em meados da próxima semana há uma tendência para que a precipitação regressar, mas com um grau de incerteza ainda muito elevado”, antecipou.

Ângela Lourenço sublinhou ainda que a tendência de subida da temperatura máxima vai manter-se no início da próxima semana, prevendo-se dias “quentes, mais parecidos com a primavera e verão”.

Aviso amarelo para 13 distritos

Treze distritos de Portugal continental estão nesta quinta-feira sob ‘Aviso Amarelo’ devido à previsão de chuva por vezes forte e acompanhada de trovoada, informou o IPMA.

De acordo com o instituto, os distritos de Aveiro, Guarda, Viseu, Coimbra, Castelo Branco, Santarém, Portalegre, Leiria, Lisboa, Setúbal, Évora, Beja e Faro estão sob ‘Aviso Amarelo’ desde as 08:00 e até às 18:00 de hoje devido à previsão de períodos de chuva ou aguaceiros, por vezes fortes, de granizo e acompanhados de trovoada.

O 'Aviso Amarelo', o terceiro mais grave numa escala de quatro, significa "risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica".

O IPMA prevê para o continente períodos de céu muito nublado, chuva ou aguaceiros, que poderão ser por vezes fortes nas regiões centro e sul até ao final da tarde, e que serão de neve nos pontos mais altos da Serra da Estrela até ao final da manhã, e condições favoráveis à ocorrência de trovoada e queda de granizo.

A previsão aponta ainda para vento fraco a moderado do quadrante oeste, soprando por vezes forte na costa sul e nas terras altas das regiões centro e sul, e tornando-se de noroeste a partir da tarde.

Na Madeira prevê-se céu com períodos de muita nebulosidade, aguaceiros fracos nas vertentes norte e zonas montanhosas e vento fraco a moderado predominando de noroeste, soprando moderado a forte nas zonas montanhosas até ao final da manhã.

Para os Açores, está previsto céu geralmente muito nublado, períodos de chuva em especial na madrugada e manhã, condições favoráveis à formação de neblinas ou nevoeiro e vento fraco a bonançoso.

No que diz respeito às temperaturas, em Lisboa vão variar entre 12 e 16 graus Celsius, no Porto entre 11 e 16, em Vila Real e Bragança entre 7 e 15, em Viseu entre 7 e 14, na Guarda entre 4 e 11, em Coimbra entre 10 e 17, em Castelo Branco entre 8 e 15, em Santarém entre 9 e 18, em Évora entre 9 e 14, em Beja entre 10 e 16, em Faro entre 14 e 18, no Funchal entre 14 e 24, em Ponta Delgada e na Horta entre 13 e 19 e em Santa Cruz das Flores entre 15 e 20.

Duas barras fechadas

Duas barras do continente estão hoje fechadas à navegação e outras quatro estão condicionadas devido à previsão de agitação marítima forte, de acordo com informação disponível na página da Marinha na Internet.

Segundo a Marinha, as barras de São Martinho do Porto e Alvor estão fechadas a toda a navegação devido à previsão de agitação marítima forte.

A barra da Póvoa de Varzim está condicionada a embarcações com calado superior a dois metros e em Vila do Conde as embarcações devem navegar apenas duas horas antes e depois da preia-mar.

A Marinha indica ainda que as barras de Faro e Vila Real de Santo António estão apenas fechadas a embarcações com calado inferior a 10 metros.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê para hoje, na costa ocidental ondas de oeste-noroeste com 1 a 2 metros, sendo com 2 a 2,5 metros a sul do Cabo Carvoeiro até ao fim da manhã, passando a ondas de noroeste a partir da tarde.

Na costa sul prevê-se ondas de sudoeste com 1,5 a 2,5 metros, diminuindo gradualmente para 1 a 1,5 metros.