A Universidade de Coimbra integra este ano pela primeira vez a lista das 500 melhores universidades do mundo, num ranking que analisa mais de 1200 instituições, e que coloca pela primeira vez a Universidade Lisboa entre as 400 melhores.

O ranking integra quatro universidades portuguesas: a Universidade de Lisboa, a Universidade Técnica de Lisboa, a Universidade do Porto e a Universidade de Coimbra, que se estreia na lista das instituições universitárias mais conceituadas na avaliação do «Academic Ranking of World Universities (ARWU) 2013», da Universidade de Jiaotong, de Xangai, na China, divulgada esta quinta-feira e citada pela Lusa.

A Universidade de Lisboa (antiga Clássica, que se fundiu este ano com a Técnica de Lisboa, mas que ainda foi analisada em separado) subiu, em relação a 2012, de um lugar entre as 500 melhores do mundo, para um lugar entre as 400 melhores classificadas em 2013.

A Universidade do Porto, à semelhança de 2012, volta a estar entre as 400 melhores, e a Técnica de Lisboa e a Universidade de Coimbra figuram entre as 400 e 500 instituições com melhor avaliação.

Harvard, Stanford, Berkeley, M.I.T. (Massachusetts Institute of Technology, em inglês) e Cambridge, compõem, respetivamente, os cinco primeiros lugares do ranking, sendo que só à quinta posição, com a britânica University of Cambridge, se quebra o domínio dos Estados Unidos nos lugares cimeiros.

Entre as dez melhores, oito são norte-americanas, e duas britânicas: para além do 5.º lugar de Cambridge, o Reino Unido ocupa também o 10.º lugar com a University of Oxford.

Entre as 50 melhores universidades do mundo, apenas 15 não são dos Estados Unidos da América.

Numa perspetiva europeia a ETH de Zurique, na Suíça, é a melhor classificada, estando entre as 20 melhores do mundo. Do lado asiático é a japonesa University of Kyoto que lidera a lista, sendo a 21.ª melhor do mundo.

O ranking do AWRU tem este ano entre as 500 melhores 11 novas universidades, entre as quais a de Coimbra.

O ranking de Xangai é feito com base em quatro critérios: qualidade da educação (os alunos que foram prémios Nobel ou ganharam medalhas Fields), qualidade da instituição (professores e investigadores com prémios Nobel ou medalhas Fields), resultados da investigação (artigos publicados nas revistas Nature e Science e artigos citados) e dimensão (rácio de performance académica).

No total, o ARWU tem atualmente selecionadas mais de 1.200 universidades, mas apenas as 500 melhores são publicadas na Internet.

O ranking de Xangai e o Times Higher Education World University Rankings, do Reino Unido, são considerados de referência.