O Infarmed detetou três farmácias a venderem vacinas contra a gripe cuja comercialização não está autorizada em Portugal, sendo que todas pertencem à mesma pessoa.

Segundo um comunicado enviado às redações, estas vacinas ilegais «foram adquiridas em Espanha, onde possuem as devidas autorizações», e transportadas para Portugal «em condições adequadas de conservação».

O Infarmed explicou ainda que este lote de vacinas foi «analisado laboratorialmente», «confirmando-se a inexistência de qualquer indício de falsificação».

Foram instaurados então «processos de contraordenação social contra o infrator», que não é identificado no comunicado, assim como as farmácias em questão.

As inspeções a 115 farmácias de todo o país que vendem vacinas contra a gripe, varicela, meningococo, hepatite A e B foram realizadas entre 20 a 28 de janeiro.

O Infarmed conclui que «não se verificaram irregularidades nas 115 ações inspetivas realizadas no território nacional», pelo que «as irregularidades detetadas inicialmente são casos isolados no território nacional».