O diretor-geral da Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP), Rui Sá Gomes, efetuou um pedido de abertura de concurso para 400 novos guardas prisionais em abril à ministra da Justiça, mas o ministério das Finanças ainda não deu luz verde para avançar.

Segundo fonte do gabinete de Paula Teixeira da Cruz informou o «Diário de Notícias», «está nas Finanças um pedido de concurso para 400 guardas prisionais».

O responsável da DGRSP tem uma lista das necessidades das prisões há mais de um ano e, de acordo com o presidente do Sindicato Nacional do Corpo da Guarda Prisional, Jorge Alves, «esse estudo já foi entregue à ministra».

Os protestos nas prisões têm aumentado devido à sobrelotação dos estabelecimentos. Nunca houve tantos reclusos por guarda prisional: há14 mil presos para 4200 guardas prisionais, uma média de 3,3.