A GNR testou, no primeiro semestre deste ano, 548.256 condutores, dos quais 11.704 conduziam com excesso de álcool no sangue, tendo 4.598 destes sido detidos por conduzirem com taxa crime (igual/superior a 1,20 gramas/litro), divulgou hoje a GNR.

Entretanto, a GNR vai intensificar, entre as 00:00 e as 07:00 de domingo, a fiscalização da condução sob influência de álcool e de substâncias psicotrópicas e o combate à criminalidade, com a realização de 576 ações de fiscalização.

Estas ações, a serem realizadas por um efetivo de 1.460 militares da Unidade Nacional de Trânsito, dos comandos territoriais e da Unidade de Intervenção, serão direcionadas para as vias onde as infrações por excesso de álcool são mais frequentes e dão origem a um risco acrescido de acidentes de viação.

Nesta situação estão, sobretudo, os acessos a estabelecimentos de diversão noturna.

Outras ações da «operação Baco» vão incidir nas vias onde existam indícios da prática de ilícitos de natureza criminal, apurou a Lusa.