A Associação de Professores de Português (APP) detetou um erro nos critérios de correção do exame nacional do 12.º ano que pode valer 0,5 valores na nota dos alunos.

Mas o Instituto da Avaliação Educativa (IAVE) «não confirma a existência de qualquer erro na prova de Português».

O erro, explicou à Lusa a presidente da APP, Edviges Ferreira, encontra-se nos critérios de correção para a questão 2.3 do Grupo III do exame nacional, segundo os quais os alunos teriam de identificar uma frase específica como um «ato ilocutório compromissivo».

Edviges Ferreira afirmou que para a frase em questão os critérios de correção deviam indicar como resposta correta «ato ilocutório assertivo», por se tratar da opinião da autora do texto e não de uma posição global de compromisso futuro.

A situação foi detetada mais tarde do que a APP gostaria, uma vez que os critérios de correção não foram enviados com a antecipação habitual, e desde então, frisou Edviges Ferreira, a associação tem sido «inundada com imensos telefonemas» de professores que querem saber como é a correção correta.

«Meio valor em 20 não é nada, mas para um aluno que tenha uma nota de 9,1, e que respondendo 'ato ilocutório assertivo' teria mais 0,5 valores, porque essa é a resposta correta, isso pode significar a diferença entre ficar aprovado ou reprovado», sublinhou a professora.

Edviges Ferreira disse que já contactou o Instituto de Avaliação Educativa (IAVE) a dar conta do erro e a pedir que, «pelo menos, sejam aceites como corretas as duas respostas», ainda que considere que 'ato ilocutório compromissivo' está errado.