O Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP) solidarizou-se, esta terça-feira, com o Conselho de Reitores, que anunciou um corte de relações com o Governo, por sentir «as mesmas dificuldades» na relação com o Executivo.



«O Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos compreende a tomada de posição assumida hoje pelo Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas, salientando que também sente as mesmas dificuldades, já que não é ouvido nem envolvido nas decisões do Ministério da Educação e Ciência sobre o Ensino Superior, limitando-se a emitir pareceres, cujas propostas em geral não são acolhidas pela tutela», lê-se num comunicado divulgado esta terça-feira pelo CCISP, e citado pela agência Lusa.



A tomada de posição dos institutos politécnicos vem no seguimento do anúncio feito, esta terça-feira, pelo Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas (CRUP), que determinou o corte de relações com o Governo, na sequência das negociações sobre as dotações do Orçamento do Estado do próximo ano e a restruturação da rede de Ensino Superior.



Além de anunciar o corte de relações com o Governo, o presidente do CRUP pediu a demissão do cargo, face à «generalizada falta de diálogo» e «quebra de compromissos assumidos» por parte do Governo.



O CCISP pretende ainda pedir na quarta-feira, 20 de novembro, uma reunião «com caráter de urgência» ao secretário de Estado do Ensino Superior «para discutir questões fundamentais e decisivas para o funcionamento dos institutos politécnicos em particular, e do Ensino Superior em geral».



O Governo assegurou esta terça-feira «disponibilidade para ajudar» a garantir «o bom funcionamento» das universidades em 2014, apesar de reconhecer que teve de tomar medidas orçamentais adicionais que afetam as instituições do Ensino Superior.