A PSP resolveu anular a ordem dada a um grupo de polícias para separar 20 toneladas de tampas de plástico.

A ideia era criar uma bandeira nacional gigante a 10 de junho.

O caso levantou polémica, já que alguns dos agentes destacados foram obrigados a aderir à iniciativa, sendo impedidos de gozar as folgas que tinham marcadas.

A direção nacional da PSP disse na sexta que esta é uma iniciativa solidária e que os 15 agentes serão compensados num futuro próximo, mas este sábado o Comando Metropolitano de Lisboa esclarece que a tarefa só pode ser prestada em regime de voluntariado.

A PSP já ordenou, entretanto, a abertura de um inquérito interno para perceber como os agentes foram recrutados