A Parque Escolar afirmou esta quarta-feira desconhecer a realização de buscas por parte da Autoridade da Concorrência e entidades judiciárias em empresas suas fornecedoras.

Contactada pela agência Lusa, a empresa garantiu que nas suas próprias instalações não foram efetuadas «quaisquer buscas».

A Autoridade da Concorrência (AdC) esteve a fazer buscas a várias empresas supostamente fornecedoras da empresa pública Parque Escolar, disse à Lusa fonte oficial da AdC.

Segundo a mesma fonte, as buscas a várias empresas decorrem no âmbito de um processo de contraordenação instaurado pela Autoridade e que se encontra em segredo de justiça.

A AdC é a entidade que tem por missão garantir a aplicação da política de concorrência em Portugal e tem poderes para identificar e investigar as práticas suscetíveis de infringir a legislação de concorrência nacional e comunitária, proceder à instrução e decidir sobre os respetivos processos e aplicar sanções.

A Parque Escolar foi criada pela governação socialista de José Sócrates para modernizar as escolas secundárias do país.

Mantém hoje como missão o planeamento, gestão, desenvolvimento e execução do programa de modernização da rede pública de escolas secundárias e outras afetas ao Ministério da Educação.