A GNR registou mais 97 acidentes, mais um morto e mais seis feridos graves durante os três dias da segunda fase da operação «Hermes - Viajar em Segurança» em relação ao mesmo período do ano passado, indicou esta segunda-feira a corporação.

Segundo a GNR, entre sexta-feira e domingo, os três dias da operação, ocorreram 710 acidentes (mais 97 em relação ao mesmo período de 2013), que provocaram um morto (mais um), 21 feridos graves (mais seis) e 283 feridos ligeiros (mais 93).

Mais de 3.300 militares da GNR patrulharam, entre as 00:00 de sexta-feira e as 24:00 de domingo, as estradas portuguesas, numa operação destinada a garantir a segurança dos automobilistas quando se deslocam para férias, numa altura de previsível intensidade do trânsito.

Durante três dias, os militares da Unidade Nacional de Trânsito e dos comandos territoriais da GNR fiscalizaram um total de 10.316 condutores, dos quais 129 foram detidos, a maioria por condução com excesso de álcool (91) e por falta de carta de condução (32).

Em comunicado, a corporação adianta que registou ainda 3.340 Infrações, destacando as 274 multas por condução com excesso de álcool, 1.808 por excesso de velocidade, 132 por não utilização do cinto de segurança ou cadeirinhas para crianças, 158 por falta de inspeção periódica obrigatória, 124 por uso do telemóvel durante a condução e 66 por falta de seguro.

O reforço do patrulhamento rodoviário insere-se na segunda fase da operação «Hermes ¿ Viajar em Segurança», ação que a Guarda Nacional Republicana desenvolve entre 13 de julho e 01 de setembro em quatro fases.

As restantes fases da operação «Hermes ¿ Viajar em Segurança» vão decorrer de 15 a 17 de agosto e de 29 de agosto a 01 de setembro.