Notícia atualizada às 00:30

Os pais das vítimas da praia do Meco começaram a ser ouvidos no Ministério Público do Tribunal de Almada esta terça-feira. A maratona durou dez horas. A mãe de Pedro Tito Negrão foi ouvida durante cinco horas. Já era noite quando Fátima Negrão abandonou as instalações do tribunal. A mãe da vítima saiu confiante de que as «diligências estão a ser tomadas», mas conformada de que este é um «processo longo».

Sem querer adiantar pormenores sobre a «conversa».

«Temos que aguardar, é essa a nossa postura», mas Fátima Negrão «acredita na justiça» e «não acredita que [o processo] seja para arquivar».

A mesma fonte revelou que, na quarta-feira, continuarão as audições de mais pais dos seis estudantes que morreram na praia do Meco, na madrugada de 15 de dezembro do ano passado.

O testemunho do outro pai ouvido esta terça-feira

«É um processo complexo e que requer tempo», explicou o advogado das famílias.

Os estudantes pertenciam à Universidade Lusófona e integravam a Comissão Oficial de Praxes daquele estabelecimento de ensino superior.

Dos estudantes que se encontravam na praia do Moinho de Baixo, no Meco, concelho de Sesimbra, houve apenas um sobrevivente, João Gouveia, assistido no Hospital Garcia da Orta, em Almada.

O corpo da última das seis vítimas, quatro raparigas e dois rapazes, foi encontrado a 26 de dezembro, na praia da Fonte da Telha.

Em carta enviada à agência Lusa, a família de João Gouveia garantiu que o jovem «prestará todos os esclarecimentos no local certo e perante as instâncias competentes».

A família do Dux da Lusófona, João Gouveia, garantiu que, «mesmo em choque», o sobrevivente «colaborou com as autoridades», tanto «para contactar as outras famílias», como «para dar indicações sobre o que sucedeu» na madrugada de 15 de dezembro de 2013.

A 05 de fevereiro, João Gouveia foi ouvido como testemunha pelo Ministério Público junto do Tribunal de Almada, que passou a deter a alçada do inquérito a 21 de janeiro, recorda a Lusa.

Pais das vítimas do Meco acreditam que vão saber toda a verdade