As águas do rio Tejo vão subir durante as próximas horas, tendo a Comissão Distrital de Proteção Civil de Santarém sido convocada para uma «reunião de emergência» neste sábado, disse à agência Lusa fonte da Proteção Civil.

A TVI sabe que foi ativado às 21 horas o plano especial de cheias da bacia do Tejo, em alerta azul, o menos grave dos alertas. A situação de maior preocupação será em Constância.

Proteção Civil já registou quase 100 ocorrências

Mais de metade do país sob aviso vermelho por causa das ondas

«As barragens que descarregam para os rios Tejo e Zêzere estão perto do limite de armazenamento e as águas vão continuar a subir até cerca das 24:00, sendo previsível que o atual número de estradas submersas aumente devido à subida das águas», disse fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS).

«A reunião foi convocada com caráter de emergência», referiu a mesma fonte, considerando que o evoluir da situação «vai depender das descargas das barragens e do que chover nos próximos dias».

«Os afluentes da bacia do Tejo estão a contribuir para o aumento dos volumes», observou, tendo referido que as descargas das barragens espanholas e de Castelo do Bode «estão a ser geridas de modo a evitar uma onda de cheia, com picos de descarga seguidos de uma redução».

As primeiras vias a serem cortadas à circulação foram algumas estradas rurais, nos concelho de Coruche, Almeirim, Benavente, Golegã, Pernes (Santarém), Cartaxo e Torres Novas, que confinam com as bacias dos rios Tejo e Zêzere e por se encontrarem em leito de ribeiras ou por saturação dos solos.

Na Bacia do Tejo registou-se um aumento médio dos caudais na ordem dos 2.000m3/s ao princípio da noite de ontem, com descargas concertadas entre as barragens de Fratel e Castelo do Bode, a fim de evitar a convergência dos caudais na foz do Zêzere com o Rio Tejo ao mesmo tempo.

A fonte adiantou que tem sido feita uma monitorização contínua a todas as bacias hidrográficas e ao comportamento das barragens - Castelo do Bode, no rio Zêzere, encontra-se atualmente com a sua capacidade de armazenamento nos 93% -, frisando que a evolução da situação vai depender do que chover nos próximos dias.

Ainda no rio Zêzere, a barragem de Cabril está com 93% da sua capacidade preenchida e a barragem de Bouçã atingiu os 100%.

No rio Sorraia, as barragens de Montargil e Maranhão atingiram os 100% de enchimento.

Nos rios Tejo e Ocreza, a barragem do Fratel está a 98% da sua capacidade de armazenamento, a da Pracana a 96%, a de Cedillo a 88,20%, e a de Alcântara atingiu os 89,04% de enchimento.

Marginal do Porto fechada até segunda-feira devido ao mau tempo

Caparica prepara-se para mais um fim de semana de tempestade

Intervenção de emergência em Pedrógão para travar destruição do mar

Tâmega sobe dois metros e ameaça Chaves

Mondego inundou terras de cultivo perto de Coimbra