A mãe de Tiago Campos, uma das vítimas na Praia do Meco na noite de 15 de dezembro de 2013 e dois surfistas foram identificados pela Polícia Marítima na terça-feira após desobedecerem às ordens das autoridades, que já tinham avisado que não estavam reunidas as condições para entrar na água e depositar as flores, noticia o «DN».

A mãe de Tiago Campos preferiu realizar uma cerimónia à parte daquele que os pais das outras cinco vítimas fizeram no areal da praia onde os filhos estiveram pela última vez há quatro meses, antes de serem engolidos pelas águas.

Os pais deste aluno da Universidade Lusófona preferiram uma homenagem unilateral, mais uma prova da distância a que se colocam do outro grupo de pais, já que não são assistentes sequer no processo contra o Dux, acrescenta o diário.

A mãe de Joana Barroso leu emocionada algumas palavras. Fez na terça-feira quatro meses desde a tragédia na Praia do Meco e a morte dos seis jovens continua por explicar. As famílias das vítimas não percebem por quê.