Notícia atualizada às 11:12

O menino de 18 meses que estava desaparecido desde domingo na Madeira foi encontrado esta quarta-feira com vida, confirmou fonte da PJ à TVI.

O bebé foi encontrado numa levada por um dos responsáveis pela distribuição da água das levadas de rega na Madeira que fazia a ronda da manhã e foi levado ao centro de saúde da Calheta por precaução.

Segundo o correspondente da TVI na Madeira, a criança foi encontrada numa levada «um bocadinho distante» da casa onde desapareceu.

«A PJ está a interrogar quer o senhor que o encontrou, quer os pais. A zona onde a criança apareceu ainda é um bocadinho distante da casa, portanto desconfia-se eventualmente que alguém terá levado a criança e, devido ao mediatismo do caso, poderá ter sido obrigado a deixar a criança naquela zona», contou Mário Gouveia.

O bebé foi mais tarde encaminhado para as Urgências do Hospital do Funchal. Segundo o pediatra José Luís Nunes, a criança está «estável». «Chegou fria, mas consciente, sem quaisquer sinais preocupantes e, aparentemente, sem sinal de maus-tratos», afirmou aos jornalistas.

Questionado sobre se é normal uma criança que esteve desaparecida quase três dias se encontrar neste estado, o médico respondeu: «É estranho».

Entretanto, o presidente do Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros da Madeira (SRPC) recusou qualquer responsabilidade na decisão de interromper as buscas da criança desaparecida domingo e encontrada esta quarta-feira na Calheta, adiantando que a operação foi coordenada pelas autoridades policiais.

O coordenador da Polícia Judiciária da Madeira, Eduardo Nunes, esclareceu que as buscas pela criança desaparecida domingo na Calheta foram «suspensas na segunda-feira» para que a situação fosse «revalidada», em função do cenário encontrado.