Portugal surgia, em 2011, entre os países europeus com menor risco de pobreza para a população licenciada, segundo dados do gabinete de estatística da União Europeia (Eurostat), hoje divulgados.

Espanha, por seu lado, surge como o país da União Europeia (UE) onde existia, naquele ano, maior percentagem de pessoas com estudos superiores em risco de pobreza.

Enquanto a média europeia se situa em 7,3 por cento para este indicador, em Espanha 10 por cento dos licenciados estava em risco de pobreza.

Os países que se seguem são o Reino Unido e a Dinamarca, com 9,4 por cento em ambos os casos.

Os países com menor risco de pobreza entre a população que completou o ensino superior eram a Roménia (dois por cento) e Portugal (2,4 por cento).

Na União Europeia, 24,2 por cento das pessoas que só completaram estudos básicos estava em risco de pobreza em 2011, percentagem que, no caso de Portugal, era de 19,2 por cento, de acordo com o documento hoje publicado pelo Eurostat.