A tradição lisboeta volta a cumprir-se nesta quinta-feira com os Casamentos de Santo António, na Sé de Lisboa, o desfile das marchas populares, na Avenida da Liberdade, e os arraiais de rua nos bairros típicos da capital.

Desde 1997 que a Câmara de Lisboa organiza os Casamentos de Santo António, iniciativa que começou em 1958 pelo Diário Popular na altura intitulada «Noivas de Santo António», tendo sido interrompida em 1974 e retomada pela autarquia.

Na 18.ª edição dos Casamentos de Santo António organizados pelo município irão contrair matrimónio 16 casais, 11 em cerimónia religiosa católica na Sé de Lisboa, às 12:00, e cinco em cerimónia civil nos Paços do Concelho, às 14:15.

Junto à Sé de Lisboa concentram-se todos os anos centenas de populares para aplaudirem os noivos de Santo António.

Momento alto das festas de Lisboa, a noite de Santo António, que antecipa o feriado de 13 de junho, traz às ruas da cidade não só lisboetas como também um grande número de visitantes para festejarem e participarem nos arraiais dos bairros tradicionais e assistirem ao desfile das marchas populares na Avenida da Liberdade.

O desfile das marchas populares arranca às 21:00 e terá como temática a «Peregrinação», numa alusão aos 400 anos da obra de Fernão Mendes Pinto, que se aventurou numa viagem marítima ao Oriente.

Este ano, as 20 marchas em concurso são Alfama, vencedora do ano passado, Alto do Pina, Bica, Marvila, Bairro Alto, Madragoa, São Vicente, Alcântara, Beato, Santa Engrácia, Mouraria, Castelo, Ajuda, Graça, Belém, Lumiar, Benfica, Carnide, Campolide e Bela Flor.

Na Avenida da Liberdade vão desfilar também os 32 noivos de Santo António pelas 22:00, a marcha infantil «A Voz do Operário» e a marcha dos Mercados, ambas extracompetição, e, como convidados, elementos do Corso do Carnaval de Torres Vedras, a marcha do Parque das Nações, a Associação de Danças e Cantares Portuguesa Macau no Coração e o agrupamento «O Dragão Embriagado» de Macau.

Após o desfile das marchas, a festa continua noite dentro com arraiais populares por todos os bairros típicos de Lisboa, com muita música popular e onde não falta a tradicional sardinha assada e os manjericos.

Trânsito condicionado mas com reforço dos transportes públicos

A noite de Santo António vai provocar condicionamentos ao trânsito, contudo a CP, o Metro e a Carris vão reforçar o serviço de transportes públicos.

Devido ao desfile das marchas populares, o trânsito vai estar cortado hoje na Avenida da Liberdade, no eixo central entre a Rua Alexandre Herculano e a Rua das Pretas, das 18:30 às 08:00 de sexta-feira. Entre as 19:00 e as 07:00 de sexta-feira, os carros não vão poder circular no eixo central da Avenida entre o Marquês de Pombal e os Restauradores.

Ainda esta quinta-feira, a faixa «Bus» na Avenida da Liberdade entre a rua Alexandre Herculano e a Rua das Pretas vai sofrer condicionamentos das 14:30 às 18:30.

No Rossio, o trânsito vai estar cortado entre as 21:00 e as 02:30 de sexta-feira.

Para corresponder à grande procura por parte dos passageiros, a CP, o Metro de Lisboa e a Carris vão reforçar o serviço de transporte durante esta noite e a madrugada de sexta-feira.

Com habitual encerramento à 01:00, a CP irá reforçar a linha Rossio-Sintra e a linha Cais do Sodré-Cascais, com comboios às 02:30, 3:30 e 04:30. Também a linha Santa Apolónia-Castanheira do Ribatejo irá ter um reforço com um comboio às 04:30.

Em relação ao Metro, a empresa irá duplicar a oferta habitual nas linhas azul, amarela e vermelha, circulando com composições de seis carruagens, mas o encerramento mantém-se à 01:00.

Também a Carris irá reforçar o transporte de regresso da noite de Santo António, a partir das 00:00 do dia 13 de junho, com o auxílio de mais dez autocarros (5 articulados + 5 standard). Reforços no Marquês de Pombal, Cais do Sodré e Campo das Cebolas.