Mergulhadores da Guarda Civil encontraram esta sexta-feira o corpo de um membro espanhol da tripulação do pesqueiro português Santa Ana, que naufragou perto de Avilés, nas Astúrias, disse à Lusa fonte da Guarda Civil.

Trata-se do corpo de Lucas José Mayo Abeijón, um dos seis tripulantes do Santa Ana dados como desaparecidos e que foi encontrado na zona dos camarotes do navio, a que hoje acederam pela primeira vez os mergulhadores.

«Finalmente os mergulhadores conseguiram aceder à embarcação», confirmou a fonte, que explicou que as buscas no interior continuam a decorrer.

«Os mergulhos não param, são constantes, com uma equipa substituída por outra», referiu.

O naufrágio do pesqueiro Santa Ana na madrugada de segunda-feira causou dois mortos, um português e um espanhol, com os outros seis tripulantes desaparecidos (um português, três espanhóis e dois indonésios).

Desde cerca das 13:00 locais (12:00 em Lisboa) equipas de mergulhadores especializados da Guarda Civil espanhola têm vindo a trabalhar no interior do pesqueiro, depois de retirarem detritos e outros objetos que impediam o acesso.

As imersões estão a ser realizadas por equipas de mergulhadores especializados em espaços confinados e mergulho técnico, do Grupo de Especialistas em Atividades Subaquáticas (GEAS) da Guarda Civil, que atuam em pares.

O acesso ao navio, que naufragou na segunda-feira, tem sido dificultado durante toda a semana, devido ao estado do mar e também por causa da instabilidade da embarcação e pelos detritos, incluindo redes de pesca, que tornavam os mergulhos bastante perigosos.

Com 300 toneladas de peso, o Santa Ana, de 35 metros, naufragou na madrugada de segunda-feira depois de embarrancar num baixio da ilha de Erbosa, a meia milha de Cabo Peñas.