Doze regiões de Portugal apresentam esta sexta-feira risco muito elevado de exposição à radiação ultravioleta (UV), informou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

De acordo com o IPMA, as regiões em causa são Beja, Bragança, Castelo Branco, Faro, Funchal, Portalegre, Porto Santo, Sines, Santa Cruz das Flores, Horta, Angra do Heroísmo e Ponta Delgada.

O IPMA colocou também as regiões de Évora, Guarda, Leiria, Lisboa, Penhas Douradas, Sagres, Santarém, Setúbal e Viseu em risco muito alto.

Para as regiões com níveis muito elevados, o IPMA recomenda o uso de óculos de sol com filtro UV, chapéu, t-shirt, guarda-sol e protetor solar e aconselha a população a evitar a exposição das crianças ao Sol.

De acordo com o IPMA, a radiação ultravioleta pode causar graves prejuízos para a saúde se o nível exceder os limites de segurança.

O índice desta radiação apresenta cinco níveis, entre o baixo e o extremo, sendo o máximo o onze.

A costa norte da Madeira e o Porto Santo estão, ainda, sob aviso amarelo, o terceiro mais grave de uma escala de quatro, devido ao tempo quente, de acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

A Madeira e o Porto Santo estão sob aviso amarelo até às 21:00 de hoje devido à persistência de valores elevados da temperatura máxima.

O aviso amarelo é emitido pelo IPMA quando há uma situação de risco para determinadas atividades dependentes das condições meteorológicas.

O IPMA prevê para hoje, nas regiões do norte e centro do continente, céu em geral muito nublado, apresentando-se pouco nublado nas regiões do interior, e períodos de chuva fraca na região norte e litoral a norte do cabo Mondego, em especial no Minho e Douro Litoral.

A previsão aponta ainda para vento em geral fraco do quadrante oeste, soprando temporariamente moderado de noroeste nas terras altas, neblina ou nevoeiro matinal e pequena descida da temperatura máxima.

No sul, prevê-se céu pouco nublado ou limpo, apresentando-se muito nublado no litoral oeste até ao início da manhã, vento em geral fraco de noroeste, soprando moderado nas terras altas e no litoral e neblina ou nevoeiro matinal.

Na Madeira, prevê-se períodos de céu muito nublado, apresentando-se em geral pouco nublado nas vertentes sul, aguaceiros fracos nas vertentes norte para o final do dia e vento fraco a moderado de norte, rodando gradualmente para noroeste.

O IPMA prevê para os Açores períodos de céu muito nublado abertas, tornando-se encoberto, chuva fraca ou chuvisco para o fim do dia, possibilidade de neblinas a partir da noite e vento noroeste, rodando para oeste e tornando-se moderado.

No que diz respeito às temperaturas, em Beja prevê-se uma máxima de 33 graus Celsius, em Évora, Castelo Branco e Faro 32º, Portalegre 30º, Bragança 28º, Porto, Braga e Viana do Castelo 22º, Lisboa, Coimbra e Funchal 27º, Ponta Delgada 25º, Angra do Heroísmo e Santa Cruz das Flores, Vila Real e Leiria 26º.

Três concelhos em risco máximo de incêndio

Os concelhos de Vila de Rei, em Castelo Branco, e Mação e Sardoal, em Santarém, continuam, pelo segundo dia consecutivo, em risco máximo de incêndio, ainda segundo o IPMA.

O Instituto colocou ainda vários concelhos dos distritos de Faro, Évora, Beja, Portalegre, Castelo Branco, Setúbal, Santarém, Guarda, Bragança, Coimbra, Leiria, Viseu e Vila Real em risco muito elevado de incêndio.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA engloba cinco níveis, variando entre reduzido e máximo.

O cálculo é feito com base nos valores observados às 13:00 de cada dia relativamente à temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

Na quinta-feira, a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) registou 41 incêndios, que foram combatidos por 846 bombeiros, com o apoio de 224 veículos.