Notícia atualizada

As condições meteorológicas nos Açores continuam esta sexta-feira a condicionar as ligações aéreas entre as ilhas açorianas, tendo a SATA Air Açores cancelado dois voos entre a Terceira e as Flores, afetando 60 passageiros, disse fonte da companhia à Lusa.

A mesma fonte adiantou que «foram cancelados os voos Terceira/Flores e Flores/Terceira», mas devido a «razões meteorológicas há também outras ligações inter-ilhas atrasadas» e cuja realização depende das condições climatéricas.

Rajada máxima atingiu os 170 quilómetros e foi no Corvo.

Segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), a depressão que esta noite afetou os Açores encontrava-se pelas 06:00 a noroeste da Península Ibérica e com deslocamento para nordeste.

Ainda assim, as previsões apontam para «agitação marítima forte (seis a sete metros) para todos os grupos até as 18:00 de hoje» e «condições favoráveis para a ocorrência de trovoadas e precipitação sob a forma de granizo e/ou saraiva, um pouco por todo o arquipélago» durante o dia de hoje.

As ligações marítimas no grupo central dos Açores foram todas canceladas por causa do vento e da agitação marítima, segundo informação disponível na página da empresa Transmaçor na internet.

A Transmaçor assegura diariamente sete ligações marítimas entre as chamadas ilhas do triângulo (Faial, São Jorge e Pico).

A última vez que houve uma ligação foi na quinta-feira de manhã, às 07:30, entre o Pico e o Faial, não tendo ainda sido retomadas.

Devido aos ventos fortes, a Proteção Civil nos Açores registou 85 ocorrências na quinta-feira, sobretudo relacionadas com quedas de árvores e telhados danificados, na Terceira, São Jorge, Graciosa e Flores e ficaram desalojadas quatro famílias.

O mau tempo «não provocou estragos significativos» na rede elétrica nos Açores, garantiu à Lusa uma fonte da Empresa de Eletricidade dos Açores (EDA), acrescentando ter havido apenas na quinta-feira «algumas avarias» ao longo do dia, mas que já foram solucionadas, como acrescenta a Lusa.