O Diretor Nacional da PSP demitiu-se nesta sexta-feira, a pedido do ministro da Administração Interna. Este é o segundo Diretor Nacional da PSP que sai a pedido de Miguel Macedo.

O superintendente Paulo Valente colocou o lugar à disposição na sequência da manifestação de quinta-feira que juntou todas as forças de segurança e que terminou com a invasão da escadaria do Parlamento.

Uma nota do Ministério da Administração Interna refere que Miguel Macedo «entendeu aceitar a disponibilidade para a cessação de funções que tem exercido como diretor nacional» da PSP.

Milhares de profissionais de forças e serviços policiais e de segurança - PSP, GNR, SEF, ASAE, polícia marítima, guardas prisionais, polícia municipal e PJ - manifestaram-se em Lisboa e, depois de derrubarem uma barreira policial, conseguiram chegar à entrada principal da Assembleia da República, onde cantaram o hino nacional, tendo depois desmobilizado voluntariamente.

A mesma nota indica que, agora, o ministro da Administração Interna vai «iniciar o processo tendo em vista a designação do novo diretor nacional da Polícia de Segurança Pública».

Paulo Valente Gomes assumiu o cargo em fevereiro de 2012, tendo sido o primeiro oficial da escola superior de polícia a chegar ao topo da hierarquia na corporação.

Notícia atualizada