Os prémios Arco-Íris 2013, da associação ILGA-Portugal (Intervenção Lésbica, Gay, Bissexual e Transgénero), vão dividir-se entre apresentadores de televisão, concorrentes de reality-shows, telenovelas, campanhas, polícia e deputados, numa cerimónia que já vai na 11.ª edição.

Os prémios são entregues este sábado pelas mãos do humorista Ricardo Araújo Pereira no Teatro do Bairro, em Lisboa, a partir das 21:30.

Estes prémios são atribuídos a pessoas ou instituições que se distinguiram em 2013 «na luta contra a discriminação», em função da orientação sexual e da identidade de género, disse à agência Lusa o presidente da associação, Paulo Côrte-Real.

«Um dos prémios é atribuído ao conjunto de 99 deputados e deputadas que votaram favoravelmente, na generalidade, o projeto que permite a coadoção entre casais do mesmo sexo e permite a proteção destas crianças», avançou Paulo Côrte-Real.

A associação defende que é urgente proteger crianças e famílias concretas, garantir o fim da violência desta discriminação e garantir o cumprimento dos Direitos Humanos, razões pelas quais os deputados Isabel Moreira e Pedro Delgado Alves são homenageados em nome de todos os deputados que votaram a favor do projeto de coadoção por casais do mesmo sexo.

Os prémios de 2013 vão também para a campanha «Dislike Bullying Homofóbico», da secretaria de Estado dos Assuntos Parlamentares e da Igualdade, para a Escola da Polícia Judiciária, para Lourenço Ódin Cunha, participante no programa Casa dos Segredos, da TVI, Manuel Luís Goucha, apresentador, e para Pedro Lopes, autor de novelas.

Em relação à campanha «Dislike Bullying Homofóbico», a ILGA justifica que pela primeira vez o Estado português desenvolveu uma campanha pública contra a discriminação das pessoas Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgénero (LGBT).

A Escola da Polícia Judiciária tem direito a esta homenagem «pelo trabalho sistemático de formação de profissionais desta força de segurança contra a discriminação e contra os crimes de ódio com base na orientação sexual ou identidade de género».

Já o participante do programa Casa dos Segredos, da TVI, Lourenço Cunha, ao revelar ser transexual, «ajudou a quebrar uma história de invisibilização e de silêncio das pessoas transexuais em Portugal», diz a ILGA.

Manuel Luís Goucha, apresentador da TVI, é homenageado por ter recusado um insulto, mas também por ter conduzido vários programas onde deu visibilidade à temática LGBT, enquanto Pedro Lopes, autor das telenovelas «Dancin Days» e «Sol de Inverno» tem direito ao prémio por incluir personagens homossexuais nas suas novelas.