Uma criança contou esta terça-feira ao coletivo de juízes do Tribunal de Leiria como foi amarrada durante um alegado assalto à sua casa, em junho de 2012.

Agora com nove anos, a criança recordou os momentos que viveu, no dia 19 de junho de 2012, quando um suspeito terá entrado em casa, na Boa Vista, em Leiria, no momento em que se encontrava sozinho.

«Estava a vestir-me, quando ouvi um barulho vindo da cozinha. Fui ver quem era e encontrei uma pessoa com uma máscara e luvas. Amarrou-me com fita-cola, mas consegui soltar-me. Ele levou-me para o quarto do meu irmão e voltou a amarrar-me as mãos, os pés e colocou-me fita nos olhos», relatou a criança.

Prosseguindo o seu testemunho, o menor disse que o suspeito tirou a máscara e ele reconheceu-o, porque espreitou por debaixo da fita. «Conhecia-o porque era vizinho dos meus avós.»

No julgamento, a criança identificou o suspeito - que não esteve presente no julgamento - quando a juíza lhe mostrou uma fotografia que consta no processo.

O militar da GNR que esteve no local à data dos factos relatou que a criança tinha «hematomas no pescoço e nos pulsos», dando «sinais de que teria sido manietado» e encontrava-se «bastante agitado».

Segundo o relato da mãe, o menor ficou cerca de «meia hora» sozinho, enquanto esta foi levar o irmão mais velho ao trabalho.

Segundo a mãe da criança, terão sido furtadas várias peças em ouro e uma máquina fotográfica.