Notícia atualizada às 23:20

Um bombeiro de 41 anos morreu esta quinta-feira à tarde no combate ao incêndio na Coutada, concelho da Covilhã.

O homem pertencia à corporação de bombeiros da Covilhã, confirmou fonte da Proteção Civil à TVI24.

O incêndio só foi dado como dominado às 22:43.

Bombeiro morreu «debruçado sobre o seu capacete»

Populares feridos ao combater chamas na Guarda

Contactado pela Lusa, o presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros da Covilhã, Joaquim Matias, também confirmou a morte do bombeiro e explicou que a mesma sucedeu na localidade do Peso.

«Estava acompanhado de mais três bombeiros e tentavam evitar que as chamas chegassem às habitações que se encontravam em risco», referiu.

«Os bombeiros que o acompanhavam estão a ser alvo de apoio psicológico e por enquanto não posso dizer o que aconteceu ao certo porque eu próprio ainda desconheço os pormenores», justificou.

O incêndio destruiu um anexo agrícola e o telhado de uma habitação na aldeia vizinha de Vales do Rio e alguns terrenos e cabeças de gado.

O presidente da Junta de Freguesia de Vales do Rio, João Casteleira, relatou à agência Lusa que as chamas destruíram, na aldeia, um anexo agrícola e o telhado de uma habitação, cuja moradora estava, na altura, ausente.

Além disso, acrescentou, o fogo, combatido pelos bombeiros com a ajuda de populares, consumiu uma «grande mancha» de pinheiros.

À Lusa, o vice-presidente da Câmara Municipal da Covilhã, Pedro Farromba, adiantou que o incêndio destruiu alguns campos agrícolas, uma empresa de criação de perdizes e algumas cabeças de gado, em várias frequesias do concelho e do vizinho Fundão.