Dois navios, um helicóptero e uma aeronave participam este domingo nas buscas para encontrar os dois pescadores portugueses desaparecidos no naufrágio do pesqueiro «Mar Nosso» nas Astúrias, anunciou a agência de informação espanhola Efe.

Segundo fontes do centro de salvamento marítimo, os meios envolvidos nas buscas são os mesmos dos últimos dias, nomeadamente os navios Salvamar Capella y Concepción Arenal, um helicóptero Helimer 212 e uma aeronave dos serviços de Proteção Civil do Principado e da Junta da Galiza.

As mesmas fontes disseram que, por agora, não se considera a hipótese de abandonar as buscas para encontrar os pescadores, nem recorrer a mergulhadores para chegar ao pesqueiro que permanece afundado a 170 metros de profundidade, perante a possibilidade dos tripulantes se encontrarem no interior do navio.

A bordo do «Mar Nosso», de bandeira portuguesa e propriedade de um armador de Marín, na Galiza, estavam 12 tripulantes, dos quais sete eram portugueses - a maioria das Caxinas - e cinco espanhóis.

Sete marinheiros foram resgatados com vida - os cinco espanhóis, da Galiza, e dois portugueses.

Os corpos de três dos marinheiros chegaram no sábado a Caxinas. Os funerais realizam-se este domingo e segunda.

Muitas pessoas marcaram presença na última homenagem ao pescador de Vila do Conde que perdeu a vida, no naufrágio das Astúrias. Américo dos Santos tinha 51 anos.

Américo dos Santos foi o primeiro a enterrar. O funeral realizou-se, este domingo de manhã, na igreja e cemitério de S. Fracisco, em Vila do Conde, família, amigos, autarcas e muitos colegas de profissão, despediram-se do pescador. Bernardino Augusto, um dos sobreviventes, também lá estava.

O funeral dos outros dois pescadores realiza-se na segunda-feira às 15:00, nas Caxinas, também em Vila do Conde.