Lisboa, Colombo, 14:00, no local do «Meet no Colombo» convocado no Facebook apenas se veem jornalistas. Dos jovens, nem sinal.

A página do evento na rede social contava com dois mil convites, mas só cerca de 300 responderam afirmativamente à convocatória, apesar das autoridades esperarem perto de mil jovens no shopping.

No local, tudo calmo. Tal como previa Tiago Vidal, diretor de comunicação da Sonae Sierra, que afirmou ao tvi24.pt que o centro comercial estava «preparado para um dia normal».

Apesar da falta de jovens eram várias as equipas de reportagem que se encontravam no local: cerca de 30 jornalistas. O reforço de equipas de vigilância era também visível na porta principal do centro comercial, já do falado reforço policial nem sinal.

Fenómeno dos meet's não é de hoje

O fenómeno dos #meet's terá dado os primeiros passos nos EUA e em alguns casos são comparados a um outro fenómeno: os flashmobs. Estes encontros entre jovens acabaram por se tornarem mundialmente conhecidos depois de, a 26 de dezembro do ano passado, cerca de 300 jovens terem causado distúrbios no Centro Comercial Kings Plaza, em Brooklyn, Nova Iorque.

No entanto, já em 2011, um «encontro de jovens» causou o pânico em Filadélfia, com a Câmara a determinar um toque de recolher para os adolescentes, tentando assim evitar conflitos na cidade durante a noite.

Pouco tempo depois, a 11 de janeiro de 2014, foi a vez do Brasil mostrar ao mundo os distúrbios causados pelo «rolezinho» no centro comercial de Itaquera, em São Paulo, com seis mil jovens. A «invasão» ao shopping gerou confusão e só terminou quando a polícia usou gás e balas de borracha para dispersar o tumulto em frente ao local.

Em Portugal, um dos primeiros meet's de que há registo data de 20 de outubro de 2012, um #meet de utilizadores do Youtube que decorreu sem incidentes e com muita música à mistura no Parque das Nações, em Lisboa.

Seguiu-se um #meetdenatal, a 15 de dezembro de 2012, que juntou dezenas de jovens que se provocaram sexualmente, sem nenhuma violência, na mesma zona.

Apesar destes «encontros de jovens» serem conhecidos entre os menores, só se tornaram conhecidos do grande público depois dos incidentes da passada quarta-feira, no centro comercial Vasco da Gama. O evento reuniu centenas de jovens e a PSP foi obrigada a intervir, resultando os desacatos registados em cinco polícias feridos e quatro jovens detidos. Dois dos jovens detidos foram constituídos arguidos e foram ouvidos, esta terça-feira, e conhecerão a sentença, pelo crime de resistência e coação a agentes da autoridade, a 2 de setembro.

Já há mais meet's convocados

Apesar dos incidentes, os meet's são para continuar, como afirmam os jovens nas redes sociais. Só no próximo mês, em Lisboa, estão convocados, pelo menos, três meets, a começar pelo evento marcado para o próximo sábado, no Dolce Vita Tejo. Segue-se o Meet do Twitter, no Terreiro do Paço, a 8 de setembro, e o Meet do Parque das Nações, a 13.