As operações de Festas da GNR e da PSP contabilizaram um total de 14 mortos nas estradas portuguesas.

Desde 20 de dezembro, a GNR registou 1.382 acidentes, dos quais resultaram dez mortos, 28 feridos graves e 435 feridos ligeiros.

Desde o início da Operação Festas Seguras 2013, que arrancou a 13 de dezembro, a PSP já registou quatro vítimas mortais, menos uma do que em igual período de 2012.

Na comparação com a época de natal de 2012, a GNR registou menos 132 acidentes, menos dois mortos, menos quatro feridos graves e menos 22 feridos ligeiros.

No âmbito da mesma operação foram ainda detidos 14 condutores, 12 dos quais por condução sob efeito de álcool com valores acima de 1,2 gramas por litro de sangue.

A GNR volta à estrada com mais meios de fiscalização a 30 de dezembro para a operação de Ano Novo, que se prolonga até 2 de janeiro.

A PSP registou no final de segunda-feira e, principalmente, na véspera de Natal um «volume anormal» de chamadas para as brigadas de acidentes, que atribuiu às «condições adversas» que assolaram Portugal continental.

A PSP apela aos condutores para que liguem as luzes de circulação dos automóveis durante todo o trajeto, mesmo no período diurno, que «usem e abusem dos piscas» em condições atmosféricas adversas, como visibilidade reduzida e formação de gelo, e diminuam para cerca de 20 km/h a velocidade de circulação junto às áreas habitacionais e comerciais nas cidades.

Nas vias rápidas e autoestradas, a PSP aconselha os automobilistas a circularem em «velocidades moderadas» e a evitarem os limites máximos de velocidade devido ao estado escorregadio do piso e possibilidade de criação de «lençóis de água».