Notícia atualizada

Vários voos não estão a conseguir aterrar no aeroporto do Funchal devido aos ventos fortes.

Ao todo, foram cancelados três voos com destino à ilha, informou a empresa Aeroportos da Madeira (ANAM), adiantando que dois aviões divergiram para outros locais.

Um avião da TAP proveniente do Porto, com 80 passageiros a bordo, foi obrigado a divergir para Lisboa, segundo a ANAM (Aeroportos e Navegação Aérea da Madeira), mas, de acordo com fonte da companhia aérea contactada pela TVI24, outros voos foram cancelados ou adiados.

A ligação Funchal-Lisboa prevista para as 09:40 foi cancelada, enquanto a das 10:35 foi adiada. Para as 17:00 está previsto um voo com capacidade para transportar todos os passageiros que ficaram retidos no Funchal com destino a Lisboa. O mesmo vai suceder na ligação contrária, pelas 14:30, com a TAP a prever incluir neste voo os passageiros desviados do Porto.

De acordo com a fonte da Aeroportos e Navegação Aérea da Madeira, o avião TP1573 proveniente do Porto, que devia ter aterrado às 09:00 horas no Funchal, optou por voar «para Lisboa devido às más condições atmosféricas, designadamente ventos fortes».

Fonte da ANAM confirmou à agência Lusa que um voo de Lisboa da EasyJet foi cancelado, o mesmo sucedendo com um voo da TAP, do Porto.

«A EasyJet cancelou igualmente o voo da noite proveniente da Lisboa, que foi reprogramado para quarta-feira», referiu a mesma fonte.

Apesar dos ventos fortes, aterraram no aeroporto internacional da Madeira dois voos da TAP - de Lisboa e Londres -, um com origem no Porto Santo e outro de Ponta Delgada, explicou.

Segundo a fonte, um voo proveniente de Estocolmo, Suécia, divergiu para o Porto Santo e outro, da Alemanha, foi para Lanzarote, Espanha.

Uma fonte do serviço de meteorologia no Aeroporto da Madeira disse à agência Lusa que cerca das 09:00 foi registada uma rajada de vento de 60 quilómetros/horários, acrescentando que «está a aumentar a intensidade e a previsão é que depois do almoço venha a piorar», estando já decretados alertas vermelhos para o vento e chuva no arquipélago.

Durante a manhã, aquele serviço registou já uma rajada de 82 quilómetros/horários e o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) colocou hoje sob aviso vermelho, o mais grave de uma escala de quatro, as regiões montanhosas da Madeira devido à previsão de vento e precipitação fortes.

O IPMA já tinha colocado na segunda-feira as regiões montanhosas da Madeira sob aviso vermelho entre as 00:00 e as 03:00 de quarta-feira devido à previsão de vento forte do quadrante sul com rajadas que poderão atingir os 130 quilómetros/hora.