O secretário de Estado da Alimentação e da Investigação Agroalimentar garantiu esta quinta-feira que o resultado da análise ao caso suspeito de gripe das aves numa exploração caseira no Alentejo, noticiado no final de novembro, foi negativo.

«É uma boa notícia para Portugal, que continua sem nenhum caso de gripo aviária desde 2007», afirmou Nuno Vieira e Brito, acrescentando que o país «continua endémico», ou seja, sem contaminação do exterior.

A análise, feita no Laboratório de Referência Europeu, foi pedida depois de, a 5 de dezembro, ter sido tornado público um caso de gripe aviária numa capoeira doméstica no Alentejo, detetado em novembro numa propriedade em Mértola.

Nuno Vieira e Brito adiantou que Portugal já deu nota dos resultados a todos os parceiros quer da Comissão Europeia, quer da Organização Mundial de Saúde Animal e é considerado, neste momento, um país incólume relativamente a gripe aviária.

Questionado sobre se os donos da exploração onde foi detetado o caso serão indemnizados, o secretário de Estado garantiu que o processo de indemnização «já está em curso», justificando que todos os abates por razão sanitária, como foi o caso, são ressarcidos por decorrerem de um programa de vigilância de gripe aviária.

Na altura, o secretário de Estado da Alimentação desvalorizou o caso, considerando ter-se tratado de «um único caso numa única galinha, numa unidade familiar em Mértola».

Aquando da declaração, o secretário de Estado garantiu que Portugal executou todos os «protocolos nacionais e internacionais», uma vez que «cumpre com rigor tudo o que tem a ver com saúde pública e segurança alimentar».

Sobre o facto de Hong Kong ter proibido a importação de carne portuguesa devido a este caso, Nuno Vieira e Brito explicou que aquele país tem uma «tradição antiga em relação ao problema» e que as autoridades de Hong Kong pediram mais informações.

Também em declarações à Lusa, o diretor-geral de Saúde, Francisco George, garantiu que o vírus detetado só circulava em aves e tinha baixa patogenicidade.

O caso foi detetado durante um controlo efetuado no âmbito do Programa de Vigilância de Gripe Aviária a 28 de novembro, adiantou fonte do gabinete do Ministério da Agricultura, explicando que o alerta foi dado à Organização Mundial de Saúde Animal e à Comissão Europeia por precaução.