É tempo de regresso às aulas. Ainda que a preparação para o início do ano letivo deva ser feito com tempo e tranquilidade, há conselhos que são sempre úteis para tornar mais fácil e agradável o regresso à escola das crianças.

Se quer que o seu filho abrace esta nova fase com tranquilidade e empenho, tenha algumas coisas em atenção e siga as dicas que a pedopsicóloga Sofia Ferreira da Costa reuniu para que o regresso à escola seja mais fácil e mais agradável de fazer para as crianças.

1. Regularize os horários

É extremamente importante voltar a regular os horários, por vezes perdidos com a descontração saudável das férias. Apesar da resistência natural das crianças, deve-se voltar ao horário de sono - deitar e acordar - no mínimo uma semana antes, pois uma boa regulação do sono evitará um maior stress nesta fase.

2. Tenha atenção à alimentação

O retorno a uma alimentação equilibrada e completa - com grande importância para o pequeno-almoço, bem como a atividades físicas, são de uma enorme relevância para preparar física e psicologicamente as crianças para este regresso.

3. Prepare o ambiente de estudo

Crie um espaço de estudo confortável em casa, de preferência escolhido e organizado com as crianças. Deve ser dada importância à luz, tranquilidade e gostos pessoais de cada um. Se, por exemplo, a criança gostar de música e se esta a ajudar a concentrar-se, incentive-a a escolher um tipo de música calma para acompanhar os momentos de estudo.

4. Deixe-o escolher e personalizar o material escolar

O material escolar é algo muito pessoal e importante para as crianças. Se for do seu agrado, e da sua escolha, despertará uma maior motivação e um maior desejo de o ter por perto. Além disso, escolhê-lo é despertar desde logo para início das aulas e para algo novo e a estrear.

5. Prepare o primeiro dia com tempo

Escolha com as crianças a roupa e refeições que querem levar no primeiro dia; conversem sobre a escola e as expectativas que têm. No próprio dia levante-se com tempo para preparar um pequeno-almoço especial, dando tempo para eventuais «crises» de última hora e não deixando espaço para que hajam preocupações evitáveis - por exemplo, atrasos ou gritos e confusão.

6. Escolha uma atividade extracurricular com o seu filho

Tente não impor uma atividade, tentando encontrar com ele os seus gostos pessoais, explorando outras opções que ele possa não conhecer. Dê importância não só às atividades desportivas, mas também lúdicas, por exemplo musicais, que além de estimularem o seu filho vão fazer com que este desenvolva diversas áreas cerebrais, bem como se interesse por atividades culturais, abrindo-lhe deste modo um leque mais diferenciado.