A Polícia Judiciária (PJ) está a investigar as circunstâncias em que ocorreu um tiroteio, na sequência de uma rixa entre família em Campo Maior, Portalegre, que provocou dois feridos graves, disseram à agência Lusa fontes da GNR e do hospital.

Segundo a fonte da GNR, os feridos, um homem e uma mulher, com idades entre os 31 e os 33 anos, da mesma família e residentes em Campo Maior, foram transportados para o Hospital de Santa Luzia, em Elvas. 

A TVI apurou que o homem foi baleado nas pernas e a mulher na zona do abdómen. 

Fonte policial adiantou ainda à TVI que os autores dos disparos são dois homens, que se colocaram em fuga e ainda estão a monte.

Contactado pela Lusa, o porta-voz da Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano, Ilídio Pinto Cardoso, disse que "os dois feridos são considerados graves".

"A mulher está no bloco operatório, e o homem, que foi atingido com bala que lhe atravessou os membros inferiores, está em observação", adiantou.


De acordo a fonte da Guarda, o tiroteio entre pelo menos quatro pessoas, três homens e uma mulher, foi registado cerca das 10:30, passando a investigação para a alçada da PJ.

"Os autores dos disparos encontram-se a monte", adiantou a fonte da força de segurança.


Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Portalegre tinha indicado à Lusa que uma das pessoas tinha ficado ferida com gravidade e a outra era considerada ferido leve.

De acordo com a fonte do CDOS, foram mobilizados para o local meios e operacionais dos Bombeiros Voluntários de Campo Maior, uma viatura Suporte Imediato de Vida (SIV), de Elvas, e a GNR.
 
* Notícia corrigida no título: Campo Maior, em vez de Rio Maior