Dez pessoas, sete das quais crianças, ficaram intoxicadas por monóxido de carbono produzido por uma braseira acesa durante a noite numa habitação da aldeia de Adão Lobo, concelho do Cadaval, disse o comandante dos bombeiros locais.

As vítimas são todas familiares e sete são crianças, disse Luís Gaspar.

O alerta foi dado cerca das 07:15 por uma equipa de recolha de resíduos sólidos urbanos, que se encontrava em serviço de passagem junto à habitação e que respondeu ao pedido de auxílio de algumas das vítimas que se encontravam na rua.


"A intoxicação foi derivada de uma braseira que tinham dentro de casa", disse o comandante dos bombeiros do Cadaval.


As vítimas, consideradas ligeiras, foram todas transportadas para a urgência de Caldas da Rainha do Centro Hospitalar do Oeste.

No local, estiveram a Viatura Médica de Emergência e Reanimação de Caldas da Rainha, a ambulância de Suporte Imediato de Vida de Peniche, cinco ambulâncias e uma outra de transporte de doentes dos bombeiros do Cadaval, uma ambulância do Bombarral e outra de Óbidos.