Os 11 detidos na quinta-feira no âmbito da investigação à aquisição de vistos dourados deverão começar a ser ouvidos esta sexta-feira à tarde no Tribunal Central de Instrução Criminal de Lisboa, disse à Lusa fonte ligada ao processo.

Segundo a mesma fonte, a audição dos detidos pelo juiz do TCIC, Carlos Alexandre, só deverá começar após o almoço, uma vez que há muita documentação para compilar e juntar ao processo.

O diretor do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, Manuel Jarmela Palos, o presidente do Instituto de Registos e Notariado, e a secretária-geral do Ministério da Justiça, Maria Antónia Anes, encontram-se entre os detidos, onde estão também cidadãos chineses, acrescentou a fonte.

A Polícia Judiciária deteve quinta-feira 11 pessoas suspeitas de corrupção, branqueamento de capitais, tráfico de influência e peculato, no âmbito de uma investigação sobre atribuição de vistos gold.

Em causa estão "suspeitas de crimes de corrupção, tráfico de influências, peculato e branqueamento de capitais", de acordo com a Procuradoria Geral da República (PGR).

O programa de atribuição de vistos gold, criado em 2013, prevê a emissão de autorizações de residência para estrangeiros oriundos de fora do espaço Schengen que façam investimentos em Portugal, por um período mínimo de cinco anos.